Nova coluna no blog: Pergunte à pedagoga

Olá famílias, 

Muitas pessoas me perguntam algo relacionado à escola e outros assuntos sobre educação de filhos e eu vou tentando responder sobre o que tem dado certo aqui em casa, mas sempre pensei que a opinião de um especialista seria muito importante e enriquecedor e foi nascendo em mim há algum tempo o desejo em ter uma pedagoga como colunista para conversar com vocês sobre desenvolvimento infantil. 

E é com muita alegria que venho contar isso pra vocês! A partir de hoje, inciaremos uma parceria com a pedagoga Liliane Lima de Freitas Sessa Silva. Ela responderá as perguntas das mamães e também irá escrever sobre assuntos importantes sobre o universo infantil. 

E pra iniciarmos esta coluna, Liliane escreveu um texto muito gostoso de ler sobre sua infância, nos trazendo uma importante reflexão sobre a importância do brincar.



"Tive uma infância maravilhosa onde pude brincar na rua, subir em árvores, correr, pular. Tive uma infância onde não existia brincadeira de menino ou menina. As crianças simplesmente brincavam. Brinquei de taco na rua, de pique-pega, pique-esconde, pipa, boneca, casinha, herói e outras aventuras que a imaginação permitia. Tenho observado, na minha trajetória como professora, que as novas gerações brincam cada vez menos. As diversões estão cada vez mais individualizadas. As crianças têm acesso cada vez mais cedo as tecnologias e tem se dedicado aos jogos e games onde a atividade, muitas vezes, é solitária. Não faço uma crítica a isto, mas oriento que os pais brinquem com seus filhos em casa. Reservem um tempo para construir cabaninha com lençol, brincar de fazer comidinha... e não existe a regra de que menino não pode brincar com boneca e menina não pode brincar de carrinho...  Vamos brincar com nossos filhos e permitir que eles tenham momentos livres para explorar o corpo com todas as possibilidades que ele oferece! Brinquem!"

Envie suas perguntas para meumundomaterno@hotmail.com ou para a fanpage.

Conheça mais sobre a Pedagoga Liliane:

0 comentários:

Postar um comentário