Olá famílias!

Antes de JM nascer eu tinha um cuidado muito especial com a casa, tudo ficava sempre arrumadinho, no devido lugar. Depois que ele nasceu, eu fui tentando manter da mesma forma, mas chegou um tempo em que eu precisei tomar uma decisão: ou a casa ficava arrumada ou eu deixada a criança livre.

Por mais que a gente delimite o espaço em que a criança irá ficar, até por conta da segurança também, sempre alguma coisa vai ficar fora do lugar. Uma toalhinha, um brinquedinho, um sapatinho, um copinho... a certeza de que a casa nunca mais será a mesma tem que estar muito bem resolvida dentro de cada mamãe, pra não começar um desconforto interno, ocasionando um estresse e até brigas dentro de casa.

Essa manobra entre ser mamãe, cuidar da casa, ser esposa e ainda trabalhar fora não é uma tarefa nada fácil. Confesso que em alguns momentos a casa fica pra segundo, terceiro, quarto plano sim! Não tenho vergonha de dizer que priorizar a casa é coisa do passado. 

Penso que o mais importante no momento é estar num ambiente agradável, harmonioso e de muito amor. A bagunça a gente arruma outro dia, naquele dia em que ele crescer! Porque será assim, num piscar de olhos eles crescem e até da bagunça sentiremos saudades.

Ver JM com liberdade, brincando em vários ambientes da casa é o que me faz feliz. Hoje, ele já entende que precisa ajudar a mamãe na organização, me ajuda a guardar os brinquedos e até a arrumar casa, pois foi um hábito que desenvolvi desde bebezinho, mas isso é assunto para um outro post! O que quero dizer é que a casa de agora está mais bagunçada e com "objetos de decoração" diferentes, mas estamos muito mais felizes. Criança feliz e saudável é resposta de liberdade e amor.



Abraços, Genis ;)