Olá famílias,

Esses dias postei na fanpage do blog um desabafo sobre alguns comentários inconvenientes que tenho recebido em relação ao cabelo de José Marcos. Não adianta, a gente tenta ignorar, passar por cima do preconceito, mas é muito difícil. Uma dorzinha lá dentro do peito, um choro embargado e mil e um pensamentos passaram por minha cabeça, até que resolvi escrever sobre o assunto aqui no blog. 

José Marcos sempre foi vaidoso com o cabelo, desde bem pequeno pedia o corte do Neymar, depois foi se apaixonando pelas histórias da Bíblia e, Jesus e Sansão sempre ilustrados com aqueles cabelos grandes, despertavam muito interesse nele. Em seguida, José Marcos conheceu os filmes do Tarzan e a partir daí começou a pedir para deixar o cabelo crescer. Expliquei pra ele que íamos sempre ao Tio Marcondes, cabeleireiro que corta o cabelo dele desde que ele tinha 1 ano, para tirarmos as pontas e o cabelo crescer mais forte! E assim temos feito. Eu acho o cabelo de José Marcos lindo e mal podia imaginar que ele poderia sofrer algum tipo de preconceito. 

Mas, há uns dois anos atrás uma pessoa disse que iria fazer "Maria Chiquinha" em José Marcos, porque o cabelo estava grande 'igual' a de uma menina. Quando José Marcos nos contou o acontecido meu marido ficou enfurecido e foi logo tirando satisfação. Eu fiquei assustada! Por trabalhar tanto tempo com crianças e por ter visto vários tipos de cabelos e cortes para 'meninos', achei essa frase de extremo mal gosto, mas a pessoa se desculpou e disse que foi uma 'brincadeira'.

Novamente José Marcos foi vítima de preconceito em relação ao cabelo. Agora com o cabelo um pouquinho maior, perguntaram se ele era menina (mesmo sabendo que não era), se não vai cortar o cabelo e porquê não faz corte de 'rapazinho'. Enfim, ouvi esta semana DE NOVO: "Seu filho tá com o cabelo grande né? Num vai cortar não?" Já perdi a conta de quantas vezes ouvi essa frase! Eu paro, penso antes de responder e aqueles sentimentos mencionados no início do post tomam conta de mim...

Se cabelo curto é para os homens, não deveríamos aceitar mulheres de cabelo curto, certo? 

A cada dia fico mais perplexa com a intolerância das pessoas em relação ao modo de vida dos outros. A falta de vontade em respeitar as diferenças e opiniões diversas tem crescido a cada dia mais. Se fala tanto em Bullying nas escolas e o que me deixa mais perplexa é que todas as frases irônicas que José Marcos recebeu foram de adultos, daqueles bem marmanjos! 

Não vamos nos esquecer que as crianças aprendem pelo exemplo. Pais intolerantes, geram filhos intolerantes. Pais que demonstram tolerância transmitem aos filhos um valor inestimável de sucesso para sua vida adulta e os filhos aprendem a respeitar as diferenças. E vivam as diferenças, porque o mundo seria muito chato se todos fossem e pensassem iguais!!



 Primeiro corte de cabelo com 1 ano e 7 meses. 


Corte atual, feito em 06 de Junho de 2015.


Gostaria muito de ler a sua opinião sobre o assunto.
Comente!

Abraços, Genis ;)