O que fazer e o que não fazer se o seu bebê engasgar

Olá famílias,

Vocês sabiam que a sufocação ou engasgamento é a primeira causa de morte acidental de bebês de até um ano de idade? Eu sei que nesse tipo de acidente o nervosismo vem a flor da pele, mas o conhecimento e a calma farão diferença no atendimento. “É comum que o bebê engasgue com o leite, às vezes algum objeto ou secreção. Por isso, se manter tranquilo é o primeiro passo nesses momentos”, declara José Antônio Pires, enfermeiro da maternidade Perinatal e especialista no tema.

Segundo o profissional, é necessário que a pessoa responsável esteja segura para realizar o procedimento, conhecido como manobra de Heimlich. “Esse é o método mais seguro para desobstrução das vias áreas. O adulto deverá virar o bebê de costas para si e inclinar sua cabeça um pouco para baixo. Em seguida, bater por até cinco vezes entre as escápulas. Ainda sim, se engasgo for mantido é necessário virar o bebê de frente e realizar cinco compressões torácicas com os dois dedos abaixo da linha dos mamilos ainda no osso esterno”, conta.

Mas o que NÃO FAZER (de forma alguma) caso seu bebê engasgue?


1 – Respiração boca a boca
Muitas pessoas pensam que isso pode ajudar. Não ajuda, apenas dificulta a respiração do bebê e empurra o que está engasgando.

2 – Desobstruir as vias com as mãos, no caso de engasgo com objetos
Caso não visualize o objeto ou o alimento não insira os dedos dentro da boca do bebê. Isso pode empurrar mais o objeto ou alimento.

3 – Virar de forma bruta de cabeça para baixo
Feito isso o bebê sai completamente da sua ação de defesa devido ao excesso de estímulo.

4 – Soprar no rosto do bebê
De acordo com o enfermeiro essa é uma atitude comum entre as avós dos bebês. “Trata-se de uma lenda popular que não colabora em nada para desobstrução. Pelo contrário, atrapalha”, relata.

5 – Jogar o bebê para o alto ou chacoalhar
Levantar ou chacoalhar o bebê é extremamente prejudicial. Pode causar lesões, além de não resolver o problema.

O que FAZER quando o bebê engasga? (Fonte: https://brasil.babycenter.com)

A primeira coisa a se fazer em caso de engasgamento do bebê é ligar o serviço especializado SAMU 192 ou para o CORPO DE BOMBEIROS 193 ou ir imediatamente ao pronto socorro mais próximo. Se não conseguir ajuda, tente desengasgar o bebê por dois minutos e peça ajuda. 

Faça as seguintes manobras para desengasgar o bebê: 

Segurando o bebê inclinado para a frente, dê até 5 palmadas nas costas dele, usando sua mão aberta. A posição da cabeça levemente inclinada para a frente facilita o processo de desengasgo e evita que a criança broncoaspire caso vomite durante as manobras.

Vire o bebê de barriga para baixo, segurando firmemente entre suas mãos e braços, e faça duas compressões torácicas.

A compressão é similar à da técnica de reanimação cardiopulmonar: comprima o centro do peito com 2 dedos (indicador e médio), logo abaixo da linha entre os mamilos.

Verifique se o bebê vomitou ou expeliu o objeto que causou o engasgo. Em caso negativo, repita a operação. Assim que o bebê desengasgar, a primeira reação será chorar.


O que fazer se um adulto engasgar: (Fonte: https://www.tuasaude.com/)

Na maior parte das vezes, o engasgamento é leve e, por isso, nesses casos é aconselhado:

- Pedir para a pessoa tossir 5 vezes com força;
- Bater 5 vezes no meio das costas, mantendo a mão aberta e num movimento rápido de baixo para cima.

Porém, se isso não funcionar, ou se o engasgamento for mais grave, como o que acontece ao comer alimentos moles como carne ou pão, deve-se iniciar imediatamente a manobra de Heimlich, que consiste em:

- Ficar de pé atrás da vítima, que também deve estar de pé (imagem 1);
- Passar os braços à volta do tronco da pessoa;
- Cerrar o punho da mão que tem mais força, normalmente a direita, e colocá-la sobre a boca do estômago da vítima (imagem 2);
- Colocar a outra mão sobre a mão que tem o punho cerrado;
- Fazer pressão com as mãos contra o estômago da pessoa, para dentro e para cima, como se fosse desenhar uma vírgula (imagem 3).


Esta pressão no estômago ajuda a deslocar o objeto pela garganta acima, liberando as vias aéreas, mas não deve ser feita em crianças com menos de 2 anos ou grávidas. Após este procedimento é normal que a pessoa comece a tossir, por isso, é importante deixá-la tossir, pois é a melhor maneira de evitar o sufocamento.

Abraços, Genis Borges.






Comentários
1 Comentários

Um comentário: