Olá famílias,

A Bela e a Fera é um dos contos infantis mais lindos e é comum que as crianças queiram suas festas com este tema. Mas, imaginem uma festa de 15 anos com esta temática? Eu me surpreendi com tanta beleza, criatividade e originalidade e vim compartilhar com vocês esta festa incrível!


A combinação das cores ficou perfeita. O amarelo e dourado deram um toque de luxo à decoração e o azul, presente na roupa da Fera, deu um toque clean ao cenário. O vermelho entra como destaque nas rosas contrastando com as Flores do Campo, trazendo alegria à decoração.

As peças foram muito bem escolhidas caracterizando as personagens do filme. Candelabros, rosa, relógio, xícara, bule, baús, espelhos e porta retratos deram um charme especial à decoração e o bolo de cinco andares ganhou destaque à mesa principal.  













Bem-vividos, Brigadeiros Gourmet, Trufas, Ganaches com Physalis, Rosas de leite em pó, Mousses de Limão e Maracujá foram os doces finos que deram mais beleza e colorido à decoração. 













As velas acesas no momento da valsa criaram um clima aconchegante e romântico por todo o salão.


A imagem pode conter: noite e área interna

A troca de vestido é um dos momentos mais esperados numa festa de 15 anos e valeu a pena toda a expectativa. A debutante escolheu as cores mais marcantes do tema: Vermelho e Dourado e ficou simplesmente lindíssima nos dois momentos da festa.



Para o convite, foi escolhido um modelo vazado mais elaborado e as lembrancinhas foram Máscara pra dormir, Chaveiro e Copos de Acrílico. 

A imagem pode conter: sapatos


Eu conferi a festa toda de pertinho e só tenho uma coisa pra dizer Foi tudo lindo e delicioso! 
Abraços, Genis Borges. 


Créditos:
Fotografia: P² Fotografia
Decoração: Lucy Festas e Eventos 




Olá famílias,

Hoje estamos iniciando uma coluna muito especial aqui no blog com a odontopediatra Eliane Flores. Ela vai abordar vários assuntos relacionados aos cuidados com a saúde bucal das crianças, crescimento, desenvolvimento, alterações na dentição dos pequenos e ainda responder as perguntas de nossas leitoras deixadas no nosso grupo. Nada melhor do que aprender com quem entende do assunto, não é mesmo? 

E pra darmos início, vamos ver o quão é importante o cuidado com a dentição desde que nossos filhos são bebezinhos. Confira! 

O Bebê e a Odontopediatria


Quando deve ser a primeira visita da criança ao odontopediatra? 

Eu diria que quando o bebê ainda está na barriga da mamãe! Isso mesmo! 

Sabemos que as mães têm muito interesse em aprender e conhecer métodos e técnicas que as ajudarão no cuidado de seu bebezinho. E o período de gestação é um bom momento para começar a reunir informações a respeito da saúde dos bebês. 

As mães querem filhos fortes, saudáveis e felizes, não é? Por isso, se a mãe ainda na gestação procurar um dentista/um odontopediatra, receberá informações importantes sobre a sua própria saúde bucal e sobre o desenvolvimento e saúde bucal do seu bebê.

Para manter a saúde gestacional, é extremamente importante que a mãe cuide de sua saúde bucal. Algumas doenças bucais e lesões podem ter influência ou gerar risco para seus bebezinhos, então vou te dar uma dica: Antes de engravidar, procure um dentista!

Cuide de sua saúde bucal, busque informações sobre como mantê-la durante a gravidez, e ainda, o que fazer para que seu bebê se desenvolva bem em todos os aspectos, inclusive no que diz respeito ao sistema estomatognático (os dentinhos são apenas uma parte deste complexo sistema).

Depois que o bebê nasce vem sempre aquela correria: adequar sono, amamentação, cólicas... Passando tudo isso marque uma consulta com um odontopediatra e leve seu bebezinho.

Antes mesmo dos dentinhos nascerem??? Sim! Quanto antes melhor!

Vejamos quantos assuntos importantes serão tratados na primeira consulta de um bebê:

O cuidado da saúde bucal:

Nessa primeira consulta os pais irão aprender como cuidar da saúde bucal de seu filho desde os primeiros meses de vida. Aprenderão como fazer a higiene da sua boquinha com o uso de dedeiras, gaze ou uma fraldinha limpa e água filtrada (o que ajuda a eliminar o excesso do leite e ainda vai tornando uma rotina a higienização da boca). Aprenderão também quando iniciar o uso das escovas, qual a escova ideal e creme dental devem utilizar - crianças que ainda não aprenderam a cuspir devem usar creme dental sem flúor. O odontopediatra orientará  o momento para iniciar o uso do creme dental com flúor.

Hábitos:

Os pais aprenderão sobre a sucção de chupetas, dedo e mamadeira, e qual a interferência desses hábitos no desenvolvimento do bebê.

Acredite, as consequências vão desde os dentes até dificuldade de aprendizado!

Nascimento dos dentes:

O odontopediatra dará as dicas de como aliviar o desconforto dos bebês na difícil fase do nascimento dos dentinhos.

É preciso paciência neste período, mas, se seu bebê tiver febre alta e diarreia, leve-o ao médico, pois os sintomas do nascimento dos dentes não passam de incômodo e irritação.

Alimentação e Amamentação:

Quanto à alimentação da criança, serão orientados quanto ao uso de açúcares, doces, biscoitos e sobre a amamentação, seja ela no seio ou no uso de fórmulas. Você sabia que o leite materno pode causar cárie?

A odontopediatria de hoje é muito diferente da que muitos de nós conhecemos, porque as crianças de hoje também se comportam de forma diferente. Então, além de todas as razões já descritas para que você leve seu filho ao odontopediatra de forma precoce, também existe a necessidade da criação de vínculo entre o profissional, a família e a criança. 

Uma criança que está acostumada com um determinado profissional encara a consulta de forma leve, agradável e divertida. 

Como odontopediatra, completamente apaixonada pela minha profissão e pelas crianças, posso dizer que meu papel é cuidar para que essas fofuras possam ter uma saúde completa, livre de todo tipo de doenças bucais.

E não se esqueça: as visitas ao odontopediatra devem acontecer no máximo de 6 em 6 meses.

Com consultas periódicas, uma rotina rigorosa de higiene e hábitos saudáveis, a saúde bucal é possível!





Olá famílias,

José Marcos preparou uma arte bem bacana usando um Ovo de Páscoa modelado em isopor. Utilizando miçangas, cola, fita de cetim e canetinhas, ele fez uma linda e criativa decoração. Dentro do ovo José Marcos colocou trufas de chocolate e em breve uma pessoa muito especial irá ganhar esse presente delicioso! 



No vídeo abaixo você pode conferir todo o passo a passo da criação. 

video


Fiquei encantada com essa arte!
Abraços, Genis ;)




Os produtos apresentados neste post são da Só Isopor, uma empresa dedicada ao mercado de artesanato, decoração e cenografia, com uma linha de mais de 3.000 produtos em isopor. 


Olá famílias, 

Hoje nossa conversa é sobre  deficiência auditiva, um assunto que é pouco falado, mas que é de suma importância, pois é um problema que pode acometer pessoas de diferentes faixas etárias. 

Em recém-nascidos é consequência, em sua grande maioria, de fatores genéticos e ambientais. Segundo o otorrinolaringologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Gustavo Barros, existem vários fatores de risco associados à deficiência auditiva congênita, como malformações do aparelho auditivo, prematuridade, baixo peso do bebê ao nascer, uso de medicamentos durante a gestação e no período neonatal, dentre outros.

“Ainda é importante salientar que há fatores que podem causar a deficiência após o parto, como internação em UTI (especialmente associada à antibioticoterapia), icterícia neonatal, otites, meningite bacteriana, entre outros”, complementa.

O primeiro método para identificar este tipo de deficiência é feito na maternidade – o teste da orelhinha ou triagem auditiva neonatal. Segundo Barros, se for detectada uma falha na audição, o procedimento deve ser repetido, junto a outros testes mais específicos em caso de necessidade, como o BERA - exame eletrofisiológico que avalia as vias auditivas no sistema nervoso central e periférico.

Nos casos em que a deficiência é tardia, o especialista indica alguns sinais comportamentais que os familiares podem identificar para avaliação da acuidade (percepções dos índices de emissão de ruídos) auditiva, como sustos com sons intensos e a localização da fonte sonora, onde a criança procura focar a atenção em barulhos ambientais como vozes de pais e familiares.

Barros salienta que o tratamento varia de acordo com o grau da perda da audição e a área afetada. “Uma vez constatada a perda auditiva, não importando a causa, é necessário iniciar algum tipo de reabilitação, para que as vias auditivas sejam estimuladas, como o uso de aparelho auditivo”.

Na impossibilidade de aproveitamento do aparelho auditivo convencional, existem atualmente diversas alternativas, como cirurgias reconstrutivas do aparelho auditivo e próteses auditivas implantáveis. A cirurgia do implante coclear se encaixa neste grupo, e consiste em uma tecnologia que transforma o som em um estímulo elétrico, acessando diretamente o nervo auditivo.

“A criança com deficiência auditiva pode ter uma vida como a de outra pessoa sem deficiência, desde que tenha o desenvolvimento adequado e submetida a um tratamento precoce”, reforça o médico.

Além da importância do pré-natal como forma de diminuir o risco da deficiência congênita na infância, o otorrinolaringologista ressalta a atenção que os pais devem ter em:
  • Manter a carteira de vacinação em dia. 
  • Não abrir mão do aleitamento materno exclusivo até os seis meses.
  • Manter seguimento de puericultura com o pediatra para identificação de possíveis alterações no desenvolvimento infantil.
  • Consultar um otorrinolaringologista assim que constatado algum sinal de deficiência auditiva.


Vamos seguir as dicas para ter toda atenção e cuidado com nossos anjinhos.
Abraços, Genis ;)

Contribuição
Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.
Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera - SP.


Olá famílias,

Fui fazer uma visita a uma amiga querida e ela fez uma torta deliciosa e eu que pedi a receita, claro! José Marcos super aprovou, disse que a mamãe tirou nota mil. Confiram a receita:

Ingredientes da Massa: 
  • 1 xícara de chá de farinha de trigo integral.
  • 1 xícara de chá de aveia em flocos.
  • 1 e 1/2 xícara de chá de leite desnatado.
  • 1/2 xícara de azeite extra virgem.
  • 3 ovos.
  • 1 colher de sopa de fermento em pó.
  • 1/2 colher de chá de sal.
  • 1 dente de alho grande.
  • temperos a gosto.
Recheio: 
Para o recheio eu cozinhei o frango, desfiei e refoguei com alho, cebola e sal, acrescentei milho, azeitonas, tomates e por último, acrescentei o requeijão. O recheio é a seu gosto, mas não deixe de acrescentar o requeijão pra ficar bem cremoso.

Modo de Preparo:
Em uma assadeira untada eu coloquei a metade da massa, acrescentei o recheio e finalizei com o restante da massa. Coloquei muçarela por cima para decorar. Levei ao forno pré aquecido por mais ou menos 30 minutos. 



Gostaram?
Deixe o seu comentário!

Abraços, Genis Borges ;)