Parto Prematuro

Olá famílias,

José Marcos nasceu um pouco antes O parto estava previsto para o dia 6 de novembro e ele nasceu dia 21 de outubro. Tive sangramento na madrugada, muita contração e sabia que ele iria nascer. Fomos para o hospital, a bolsa com as roupinhas dele estava arrumada, mas a minha não. Algumas coisas tiveram que ser compradas na correria, mas marido deu conta de tudo sozinho. 



Há poucos meses uma amiga teve um parto prematuro e pude acompanhar as angústias desse momento que nem se comparam com a correria que eu e marido tivemos com o parto antecipado.

Acompanhei de perto minha amiga e uma compaixão muito grande brotou em meu coração por estas mães de filhos prematuros. Os medos, as dúvidas e todo o planejamento do quartinho, da mala da maternidade, acontecendo tudo de repente, de forma inesperada... 

Não, não é fácil.

Toda a força que temos como mães, essas mães de bebês prematuros precisam ter em dobro!

Este é o guerreiro Daniel filho da minha amiga Vanessa. 
Daniel nasceu de 32 semanas com 1.558kg e 42cm. 



Mas, quais são as causas ou os fatores de risco para o parto prematuro?
A maioria dos nascimentos prematuros ocorre espontaneamente, mas há causas que podem precipitar o parto.
As causas de parto prematuro incluem:
  • Placenta prévia (placenta cobre parcial ou totalmente o colo do útero).
  • Descolamento prematuro da placenta (placenta se separa do útero antes do parto).
  • Gravidez de gêmeos (dois ou mais).
  • Polidrâmnio (quantidade excessiva de líquido amniótico).
  • Infecções uterinas.
  • Estresse psicológico grave.
São fatores de risco para o parto prematuro:
  • Parto prematuro anterior.
  • Gestação de bi ou trigêmeos (ou mais).
  • Cirurgia anterior do colo do útero (inclusive biópsia).
  • Anomalias anatômicas do útero.
  • Sangramentos uterinos, sobretudo nos dois últimos terços da gravidez.
  • Uso de drogas, álcool ou tabaco.
  • Alguns tipos de infecções.
  • Baixo peso da mãe antes da gestação ou excessivo ganho de peso durante a gestação.
  • Líquido amniótico em excesso.
  • Anemia materna moderada ou grave durante a gravidez.
  • Pequeno intervalo entre as gestações (menos de 12 a 18 meses).
  • Cirurgia abdominal durante a gravidez.
A cor negra da mãe e a idade dela (menor de 17 anos ou maior de 35 anos) também parecem favorecer o parto prematuro. No entanto, as mulheres acima de 35 anos são mais propensas a apresentar condições de saúde que exigem que o trabalho de parto seja apressado.

Quais são os sinais que podem prenunciar uma tendência ao parto prematuro?
  • Contrações uterinas a cada dez minutos ou menos.
  • Esvaecimento e dilatação progressiva do colo útero.
  • Dor constante ou irregular na região lombar.
  • Cólicas abdominais.
  • Pressão na região pélvica ou na vagina.
  • Cólicas semelhantes às da menstruação.
  • Aumento do corrimento vaginal.
  • Perda de líquido pela vagina.
  • Sangramento vaginal.
  • Náuseas, vômitos ou diarreias.
  • Diminuição dos movimentos fetais.
Na verdade, alguns desses sinais são também os sintomas que antecedem um parto normal a termo, mas você deve estar atenta a eles se ocorrerem antes da hora prevista. Em um falso trabalho de parto ocorrem apenas contrações irregulares e não há modificações significativas no colo do útero. Em caso de dúvidas, consulte sempre o seu obstetra para esclarecimentos.

Quais são as medidas que ajudam a evitar o parto prematuro?
  • Evite o consumo de álcool. O álcool chega ao feto na mesma concentração presente no sangue da mãe, mas o organismo dele demora mais para eliminá-lo.
  • Siga a dieta recomendada pelo médico que acompanha seu pré-natal. Lembre-se de que durante a gestação certos alimentos devem ser privilegiados e outros evitados.
  • Faça exercícios para fortalecer a sua musculatura. Os exercícios bem orientados colaboram para a perda de peso após a gestação e fortalecem a musculatura do assoalho pélvico, ajudando na hora do nascimento do bebê e evitando lesões após o parto.
  • Ingira doses adequadas de vitamina B12. A vitamina B12 é responsável pelo desenvolvimento dos glóbulos vermelhos do feto. Ela pode ser encontrada em laticínios, carnes magras, ovos e cereais.
  • Mantenha sua vacinação em dia. Algumas doenças evitáveis pela vacinação podem fazer adiantar o parto.
  • Tome ácido fólico. O ácido fólico atua contra o parto prematuro e dificilmente se consegue a dose ideal dele para o organismo por meio apenas da alimentação.

O que pode ser feito para evitar o parto prematuro?
Uma vez detectada a tendência à prematuridade do parto, podem ser adotadas algumas medidas para adiá-lo.
O tratamento para tentar evitar o parto prematuro inclui:
  • Tranquilização da mãe.
  • Repouso absoluto na cama (deitada de preferência do lado esquerdo).
  • Administração venosa de líquidos e de medicações que relaxem o útero.
Infelizmente, muitas vezes nem todas essas medidas são suficientes para evitar a prematuridade do parto, mas eu creio que a última palavra é de Deus e tudo está nas mãos dele. Olhem só como Daniel está um bebê lindo e saudável! 
Hoje Daniel está com 6 meses, um meninão lindo de 6kg e 57cm, com muita esperteza e lindão, a cara da mamãe! 


Um grande beijo a todas as mamães e filhos prematuros.
Genis Borges ;)

Imagens concedidas por Vanessa Figueira Gonçalves.
Informações técnicas extraídas do site http://www.abc.med.br/.




Meu Mundo Materno

Professora, psicopedagoga e blogueira de coração. Descobri na maternidade o que defini como sendo a minha verdadeira vocação: ser mãe

6 comentários:

  1. Ótimo post, assim como eu acredito que muitas outras mães desconheciam os motivos

    Bjs Mi Gobbato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz uma pesquisa pra compreender melhor sobre os motivos, também desconhecia.

      Excluir
  2. Sei bem o que é ser mãe prematura, fui por 2 vezes, na 1ª gestação meu João nasceu de 31 semanas e na 2ª Yasmin nasceu de 36 semanas. Ambos sem explicação, simplesmente nasceram prematuros. Bjds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga querida, sei bem o que passou.
      Hoje está com os dois tão lindos.
      Deus abençoe vcs.

      Excluir
  3. Oi Genis
    Muito bacana seu post
    O José Marcos quase fez aniversário junto com a minha Letícia, hoje!
    A Lelê nasceu de 40 semanas e o Gabe de 38. Acompanhei algumas amigas, mães de prematuros. São momentos tensos e cheios de expectativas e alguns medos.
    Que bom que hoje a tecnologia ajuda e muito!
    O Daniel está muito fofo
    Bjks mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel é nosso fofuxo, o mascotinho! rsrs
      A medicina tem contribuído bastante, graças a Deus.

      Excluir

Instagram