Olá famílias,

Uma das dúvidas mais comuns enviadas pelas mamães à nossa página é sobre alimentação infantil e, pensando em levar conteúdo de qualidade para vocês, o post de hoje conta com as dicas da nutricionista Marcela Mendes.


Os hábitos e preferências alimentares são definidos desde a infância, por isso boas escolhas devem ser feitas desde o inicio, impactando diretamente nas escolhas de um adulto saudável.

Crianças amamentadas pela mãe se beneficiam muito, uma vez que o leite materno possui os nutrientes essenciais para o sistema imunológico e prevenção de doenças. No entanto, a alimentação da mãe é crucial para a boa qualidade do leite e saúde do bebê.

Quando para criança é ofertada uma alimentação de qualidade, balanceada e rica em nutrientes, espera-se crescimento e desenvolvimento adequados, prevenindo doenças como sobrepeso, obesidade, diabetes, hipertensão e mesmo alguns tipos de câncer, que podem ser desenvolvidos na fase adulta, mas também comuns na infância.

O ato de comer deve ser um ato prazeroso e os pais precisam estimular de diversas maneiras a introdução e o consumo de verduras, legumes, frutas, cereais integrais, proteínas, fibras, gorduras essenciais e a quantidade adequada de água. Crianças seguem os exemplos dos pais, por isso é preciso se atentar ao que se consome frente a elas.

Entenda que a comida não deve ser encarada como um castigo ou mesmo um prêmio, a criança precisa entender a importância de uma refeição. Não a obrigue a comer a todo o momento ou quando ela demonstrar não sentir fome, mas também não a ofereça opções de lanches quando for o momento de se alimentar com comida. Permitir que crianças consumam doces, bolos, refrigerantes e outros alimentos industrializados, por falta de tempo, não é educação alimentar.

Também é importante determinar horários e rotina alimentar, associada a um cardápio equilibrado para que aja adaptação e aceitação. As refeições devem ser feitas preferencialmente em locais tranquilos, sem televisão, celular, tablet ou aparelhos que possam desviar a atenção do alimento. Mas, não se esqueça de que a alimentação não deve ser um momento de frustrações.

Ensinar à criança que a mastigação precisa ser feita lentamente e que um prato com alimentos coloridos é mais nutritivo, faz total diferença quando o assunto é nutrição e saúde.

Alimentar é um ato de afeto, é amar e cuidar.


Marcela Mendes - Nutricionista Mundo Verde

Olá famílias,

Novamente as mamães pediram para eu falar um pouquinho sobre o desfralde, então resolvi fazer este post respondendo às perguntas mais comuns entre as leitoras.


Quando sabemos que está na hora do desfralde?
Quando a criança começa a entender comandos e imita os pais, significa que ela começa a ter mais maturidade e é possível nesse momento iniciar o desfralde. Outras características importantes são: o incômodo que a criança começa a ter com a fralda molhada de xixi ou suja de cocô e o tempo que a fralda fica seca é de mais de três horas.

Qual a idade para começar o desfralde?
Não há uma idade exata para iniciar o desfralde, mas iniciar cedo demais pode trazer prejuízos à saúde da criança, como infecções urinárias e prisão de ventre. Cada criança é única e possui o seu próprio ritmo e como respondido na pergunta acima, ela dará indícios de que está preparada. Geralmente o desfralde começa aos 2 anos, mas tudo depende do desenvolvimento de cada criança, sua compreensão verbal, entre outros fatores.

Por que a criança tem mais dificuldade para fazer o cocô fora da fralda?
Fazer cocô pode deixar a criança receosa, pois demora mais, pode trazer alguma dor ou porque ela não gosta do respingo de água no bumbum. Nessa transição é preciso muito calma e paciência para que a criança compreenda de que uma dozinha de barriga é o aviso de que o corpo precisa expelir o cocô e que o volume das fezes, que pode assustar a criança também, é o nosso lixinho e precisamos jogar ele fora.

Meu filho se recusa a sentar no penico, o que fazer?
Algumas crianças não gostam mesmo do penico e já começam a utilizar o vaso sanitário direto e há no mercado vários tipos de redutores de assento. Com meu filho José Marcos foi assim, observando o papai ele quis usar o vaso e não o penico. Mas, se a criança apresenta algum tipo de medo, uma alternativa é colocar um bichinho ou boneca no penico, contar uma historinha simulando que eles estejam fazendo xixi ou cocô. O pior erro é repreender, ameaçar ou brigar, essas atitudes podem atrasar todo o processo e ainda trazer prejuízos psicológicos para a criança.

Meu filho não faz xixi e cocô fora de casa, o que fazer?
Vamos assumir que usar o banheiro alheio não é tão confortável né pessoal? Agora imagina se for um banheiro público? Se seu filho está com dificuldades de usar o banheiro na escola, pode ser porque tem medo de ficar sozinho e é preciso conversar com a escola sobre o assunto. Se ele não quiser usar o banheiro do shopping, numa festinha ou na casa de alguém, explique que lá também é um lugar para que as pessoas possam fazer suas necessidades e fique sempre com ele para transmitir segurança.

Por que meu filho ainda não desfraldou à noite?
Se a fralda de seu filho amanhecer seca por três ou mais dias seguidos, significa que ele já está fisicamente preparado para ficar uma noite inteira sem fazer xixi ou cocô. Evite dar líquido a noite para a criança, deixe a luz do banheiro acesa e não compare o desfralde diurno com o noturno. O desfralde noturno é uma segunda fase do desfralde e pode demorar um pouco mais.

Espero que o post tenha ajudado e lembre-se de não comparar seu filho com outras crianças, cada criança é única e tem o seu tempo de descobertas.

Um abraço, Genis. 

Leia também "A hora do desfralde".

Olá famílias,

Bolinho de carne por aqui faz o maior sucesso e como tenho substituído frituras por assados, aí vai a minha receitinha de Bolinho de Carne Moída Assado

Essa receita fica uma delícia e é perfeito para as crianças, pois é possível acrescentar legumes picadinhos enquanto se enrola os bolinhos.


Ingredientes:

  • 500g de carne moída (eu usei patinho).
  • 1 tomate picadinho, sem pele e sem sementes.
  • Cenoura raladinha.
  • 1/2 cebola ralada.
  • Cheiro verde.
  • Sal e temperos a gosto.
  • Farinha de trigo pra dar liga. 

Modo de Preparo:
Em uma vasilha coloque a carne e acrescente todos os ingredientes da receita. Não precisa de ovo, somente um pouco de farinha de trigo para dar ponto de enrolar. 
Em uma assadeira untada acomode os bolinhos e leve ao forno pré aquecido por mais ou menos 25 minutos. 

Prontinho! Agora é só servir! 


Receitinha rápida, prática e deliciosa... Gostaram?

Bom apetite!
Genis Borges ;)